Moçambique: independência e nação

Exposição Moçambique: independência e nação no acervo do AEL

A exposição “Moçambique: independência e nação no acervo do AEL”, coordenada pela Professora Doutora Lucilene Reginaldo (Unicamp) e pelo Doutor Matheus Serva Pereira (Unicamp / ICS-ULisboa)  foi aberta ao público durante o seminário internacional “África, Margens e Oceanos: Perspectivas de História Social”, realizado em março de 2019, na Unicamp, nas instalações do Arquivo Edgard Leuenroth (AEL-Unicamp). A exposição ficará em cartaz, primeiramente, no saguão do AEL, entre os dias 13/03 e 28/06/2019. Em seguida, entre os dias 01/08 e 10/09/2019, na Biblioteca Octávio Ianni (IFCH-Unicamp).

No âmbito das atividades da exposição, realizou-se uma apresentação da exposição e o vídeo explicativo sobre o rico material selecionado. A exposição promove a divulgação de preciosas fontes da história contemporânea de Moçambique depositadas no AEL.

No conjunto destacam-se dois fundos: Luis Carlos Prestes e Teatro Oficina. O primeiro inclui fontes sobre os processos de independências na África, a atuação da Frente Nacional de Libertação de Moçambique (FRELIMO), movimentos sociais, projetos culturais, entre outros – alguns dos quais ainda hoje de acesso restrito em arquivos africanos. O segundo abriga vários documentos sobre o projeto Cinemação, realizado em Moçambique na fase de criação do Instituto Nacional de Cinema (INC), além de cópias e registros da produção do filme de longa-metragem “25”, resultante da parceria entre o INC e o grupo Oficina. Filmado em Maputo, retrata a “Festa da Independência de Moçambique”, proclamada no dia 25 de Junho de 1975.