Descolonizar os museus: a sessão em video e audio

Como descolonizar os museus? Como repensar as suas heranças coloniais?

Estas são perguntas que tem estado na ordem do dia em Portugal, à semelhança do que acontece em muitos outros países com um passado colonial. Ao longo dos últimos meses, a polémica em torno do Museu das Descobertas, proposto pela Câmara Municipal de Lisboa, trouxe este debate não só para as salas de conferências da Universidade, mas também para as páginas dos jornais e para as redes sociais. Simultaneamente, a apresentação, em novembro de 2018, do relatório Sarr-Savoy, encomendado pelo Presidente francês Emmanuel Macron, convidou a um reflexão por parte dos museus em torno da restituição de objetos ilegalmente retirados dos seus territórios de origem durante o período colonial.

No último dia 22 de março, no ICS-UL, Wayne Modest, diretor do Research Centre of Material Culture e subdiretor do Tropenmuseum de Amesterdão aceitou o desafio da Acesso Cultura para refletir em torno destas e de outras questões na sua apresentação “Decolonising the Tropenmuseum”.

A apresentação de Wayne Modest foi seguida por um debate a respeito do caso português, com a participação de Catarina Simão, Isabel Raposo Magalhães, Joacine Katar Moreira, Judite Primo, Luís Raposo, Manuel Santos e Paulo Costa.

Quem não pôde estar presente na sessão, pode agora assistir às reflexões de Wayne Modest e ao debate com os restantes convidados através do youtube.

Parte 1 – Apresentação de Wayne Modest

Parte 2 – Debate com Wayne Modest

Parte 3 – Debate sobre o caso português

Para quem preferir, a sessão está também disponível em formato podcast.

Partilhar