Soberania política e legitimidade dinástica: os fracassos do Reino Unido: ensaio no jornal Público

Soberania política e legitimidade dinástica: os fracassos do Reino Unido

Ensaio de Isabel Corrêa da Silva assinala o bicentenário da independência do Brasil.

“Ao contrário do que mais comummente se vê escrito, D. Pedro não foi rei de Portugal por dois meses, mas sim por dois anos. Dois anos durante os quais o Reino Unido não ressuscitou, mas as duas monarquias brasileira e portuguesa voltaram a estar debaixo da mesma Coroa e de um mesmo príncipe: o legítimo herdeiro da dinastia de Bragança.”

Ípsilon, suplemento do jornal Público, publicado a 17 de agosto de 2022.

Artigo exclusivo para assinantes.